Futebol na Rede

  • G+
  • Facebook
  • Twitter
  • Feed

Libertadores

- . |

Libertadores

Libertadores 2017 em detalhes

Por Gustavo Louzada e Maurício Simões
 
A 58ª edição da Copa Libertadores da América de 2017 foi marcada por diversas novidades. A adoção de um calendário que durou o ano inteiro, o aumento do número de participantes para 47 e a Copa Sul-Americana passou a receber o terceiro colocado de cada um dos oito grupos, mais os dois melhores times eliminados na terceira fase preliminar. O novo formato inviavilizou a participação dos clubes mexicanos que jogavam a Libertadores desde a edição de 1998.
 
O Brasil passou a ter seis vagas através da Série A, uma através da Copa do Brasil e teve o acréscimo, em 2017, do campeão da Copa Sul-Americana de 2016, a Chapeconse. Além do time catarinense, Palmeiras, Grêmio, Santos, Flamengo, Atlético-MG, Botafogo e Atlético Paranaense representaram o Brasil na competição.
 
Fases preliminares:
 
A Libertadores teve seu início no começo do ano, em 23 de janeiro, com a primeira de três fases preliminares antes da fase de grupos. Seis equipes, de Bolívia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela, disputaram a fase. Após sorteio, os confrontos foram os seguintes:
 
Universitario de Sucre (BOL) x Montevideo Wanderers (URU)
Deportivo Municipal (PER) x Independiente del Valle (EQU)
Deportivo Capiatá (PAR) x Deportivo Táchira (VEN)
 
Dos jogos, passaram Montevideo Wanderers, Independiente del Valle e Deportivo Capiatá. Estes três times se juntaram a outros 13 times previamente classificados na segunda fase preliminar da Libertadores. Após sorteio, os oito jogos, disputados entre 31 de janeiro e 9 de fevereiro, foram:
 
Atlético-PR x Millonarios (COL)
Botafogo x Colo-Colo (CHI)
Cerro (URU) x Unión Española (CHI)
Carabobo (VEN) x Junior Barranquilla (COL)
Atlético Tucumán (ARG) x El Nacional (EQU)
Montevideo Wanderers (URU) x The Strongest (BOL)
Independiente del Valle (EQU) x Olimpia (PAR)
Deportivo Capiatá (PAR) x Universitario (PER)
 
Nem Atlético nem Botafogo tiveram vida tranquila na estreia. O Furacão venceu em casa por 1 a 0, mas perdeu pelo mesmo resultado na Colômbia. Nos pênaltis, garantiu a vaga. O Botafogo venceu o Colo-Colo por 2 a 1, no Rio de Janeiro, e segurou um empate em 1 a 1 no Chile para avançar à terceira fase preliminar. Passaram também Unión Española, Junior Barranquilla, Atlético Tucumán, The Strongest, Olimpia e Deportivo Capiatá.
 
A última fase preliminar foi disputada entre 15 e 23 de fevereiro e juntou os oito classificados da segunda eliminatória preliminar da Libertadores. Com cruzamentos predeterminados, as últimas vagas da fase de grupos foram decididas pelos seguintes embates:
 
Atlético-PR x Deportivo Capiatá (PAR)
Botafogo x Olimpia (PAR)
Unión Española (CHI) x The Strongest (BOL)
Junior Barranquilla (COL) x Atlético Tucumán (ARG)
 
Em jogo maluco, o Furacão empatou com o Capiatá, em casa, e só resolveu a parada no Paraguai, ao vencer por 1 a 0. O Botafogo teve a estrela do goleiro Gatito Fernández brilhando contra o Olimpia. Na ida, vitória por 1 a 0, em casa. Em Assunção, vitória do Olimpia e decisão por pênaltis. Com três pênaltis pegos por Gatito, o Botafogo garantiu seu retorno à fase de grupos da Libertadores da América. Os outros classificados foram The Strongest e Atlético Tucumán.
 
Fase de grupos:
 
O Botafogo, que já havia eliminado dois campeões da América nas fases preliminares, entrou no Grupo 1, com o atual campeão, Atlético Nacional (COL), Estudiantes (ARG) e Barcelona (EQU). Em um grupo muito equilibrado, os cariocas terminaram na primeira colocação com o Barcelona terminando na segunda colocação. Detalhe curioso foi a eliminação do atual campeão, Atlético Nacional, que terminou com apenas seis pontos.
 
O Grupo 2, do Santos, contou com a participação de The Strongest (BOL), Santa Fé (COL) e Sporting Cristal (PER). Os paulistas confirmaram a superioridade e classificaram na primeira colocação com 12 pontos e sem perder nenhuma partida. Os Bolivianos do The Strongest ficaram com a vice-liderança do grupo.
 
O Grupo 3 foi o único que não contou com a participação de nenhuma equipe Brasileira. River (ARG), Melgar (PER), Emelec (EQU) e Independiente (COL) eram os integrantes da chave. Os argentinos confirmaram o favoritismo e conseguiram a primeira colocação da chave sem muitos problemas, com o Emelec terminando na vice-liderança.
 
O Grupo 4, considerado o grupo da morte, contou com dois brasileiros: Flamengo e Atlético Paranaense. Além deles, San Lorenzo (ARG) e Universidad Católica (CHI) completaram a chave. Mantendo o equilíbrio desde o início, as quatro equipes chegaram na última rodada com chances de classificação. Melhor para San Lorenzo e Atlético, que venceram Flamengo e Católica respectivamente e se garantiram nas oitavas de finais.
 
Considerado o favorito pelo enorme investimento feito no início do ano, o Palmeiras esteve no Grupo 5 da primeira fase junto a Jorge Wilstermann (BOL), Atlético Tucuman (ARG) e Peñarol (URU). Mesmo sem apresentar um bom futebol, os Brasileiros acabaram a primeira fase na primeira colocação, seguidos da surpresa Jorge Wilstermann.
 
O Atlético Mineiro foi o cabeça de chave do Grupo 6 com Godoy Cruz (ARG), Libertad (PAR) e Sport Boys (BOL). O Galo, que era favorito, acabou a primeira fase na liderança da chave com 13 pontos e garantindo a melhor campanha geral. Godoy Cruz conseguiu a segunda vaga.
 
O Grupo 7 tinha um componente especial: a Chapecoense disputava a primeira Libertadores da sua história, poucos meses depois da pior tragédia do mundo futebolística. E os brasileiros tiveram uma boa participação, em um grupo com Nacional (URU), Zulia (VEN) e Lanús (ARG). No campo, até conseguiu a classificação para as oitavas. Mas uma escalação irregular do zagueiro Luiz Otávio na quinta rodada, quando venceu o Lanús fora de casa, acabou tirando 6 pontos da Chape, que terminou a primeira fase na terceira posição da chave. Lanús e Nacional foram os classificados.
 
O campeão Grêmio, iniciou sua trajetória no grupo 8, diante de Guaraní (PAR), Deportes Iquique (CHI) e Zamora (VEN). Os gaúchos confirmaram a superioridade com muita facilidade e terminaram a primeira fase na primeira colocação seguido do Guaraní.
 
Oitavas de Final
 
Outra novidade na edição de 2017 da Copa Libertadores, foi o sorteio que definiu os chaveamentos até a final. Em cerimônia na sede da Conmebol, foram confirmados os seguintes confrontos:
 
Atlético-MG x Jorge Wilstermann
Ida: 0x1 – Volta: 0x0
 
Lanús x The Strongest
Ida: 1x1 – Volta: 1x0
 
Grêmio x Godoy Cruz
Ida: 1x0 – Volta: 3x1
 
River x Guaraní
Ida: 2x0 – Volta: 1x1
 
Palmeiras x Barcelona
Ida: 0x1 – Volta: 1x0 (Pên: 4x5)
 
Santos x Atlético-PR
Ida: 1x2 – Volta: 1x0
 
Botafogo x Nacional
Ida: 1x0 – Volta: 2x0
 
San Lorenzo x Emelec
Ida: 1x0 – Volta: 0x1 (Pên: 5x4)
 
Quartas de Final
 
O confronto Brasileiro entre Grêmio x Botafogo foi o grande destaque das quartas. Além deles, o Santos era o outro brasileiro restante. Destaque também para a virada histórica do River sobre o Jorge Wilstermann. Os embates foram:
 
Grêmio x Botafogo
Ida: 0x0 – Volta: 1x0
 
Santos x Barcelona
Ida: 1x1 – Volta: 0x1
 
Lanús x San Lorenzo
Ida: 0x2 – Volta: 2x0 (Pên: 4x2)
 
River x Jorge Wilstermann
Ida: 0x3 – Volta: 8x0
 
Semifinal
 
Grêmio foi o único remanescente brasileiro na Libertadores e enfrentou o algoz de Santos e Palmeiras, o Barcelona. Pela primeira vez na história da competição foi utilizado o recurso do árbitro de vídeo, que acabou sendo decisivo na classificação do Lanús diante do River Plate:
 
Grêmio x Barcelona
Ida: 3x0 – Volta: 0x1
 
Lanús x River
Ida: 0x1 – Volta: 4x2
 
Final
 
A decisão da Libertadores, contava com o Grêmio, que chegava na final pela quinta vez e o Lanús, que fazia a primeira final de sua história. Na primeira partida, realizada na Arena do Grêmio, muito equilíbrio e vitória do tricolor por 1 a 0, gol marcado por Cícero já na reta final da partida. No jogo de volta, os gaúchos aproveitaram os espaços deixados pela equipe da casa e abriram 2 a 0 ainda no primeiro tempo, gols de Fernandinho e Luan. Desta vez, o Lanús não conseguiu repetir a virada diante do River e apenas descontou com Sand, cobrando pênalti no fim da partida.
 
Lanús x Grêmio
Ida: 0x1 – Volta: 1x2
 
Estatísticas gerais
 
Artilheiro: José Sand (Lanús), 9 gols.
Mais assistências: Lucas Lima (Santos), 6 assistências.
Melhor ataque: River Plate, 28 gols.
Maior público: Flamengo 3x1 Universidad Católica (60.989 pessoas).
 
Ao término da competição sul-americana, os olhos se voltam para outros campeonatos mundo a fora e as apostas nos times do coração acirram as rivalidades. Acompanhe os prognósticos esportivos desses certames aqui.

MAIS NOTICIAS - LIBERTADORES