Futebol na Rede

  • G+
  • Facebook
  • Twitter
  • Feed

Avai

- Site oficial do Avaí |

Brasileirão Série A | Avai

Luanzinho é destaque do Avaí

Luanzinho é destaque do Avaí
Foto: Divulgação/Site oficial do Avaí

O meia Luanzinho, 17 anos, vem se destacando como uma grande promessa no Avaí neste Campeonato Brasileiro – Série A. Futebol de dribles curtos e envolventes, excelente toque de bola, cabeça erguida, um futebol moderno e de qualidade. Assim, Luanzinho chegou à Seleção Brasileira Sub-17, a mesma eliminada na manhã desta quarta-feira (25), no Mundial da Índia. O jogador saiu rápido do treino para a coletiva com a imprensa, mas seus olhos não desgrudaram da telinha da TV. Torcendo para seus companheiros, que não conseguiram evitar a derrota para a Inglaterra por 3 x 1, time que Luanzinho enfrentou em amistoso recentemente, quando foi convocado.
“Pena que os meus amigos não conseguiram vencer e passar para a decisão. Eu gostaria de estar lá, troquei mensagem com eles, desejei tudo de bom. Valeu mesmo a disputa desta competição e o bom futebol”, disse Luanzinho, triste com a derrota da Seleção. O jogador tem seus pensamentos voltados para o confronto de domingo, 19 horas, diante do Grêmio no Estádio da Ressacada. O Avaí precisa da vitória para fazer nova sequência de vitórias e dos pontos para subir na tabela e garantir a permanência.
A responsabilidade com o atual momento do Avaí é muito grande, com a torcida apoiando. “Procuro agradar a todos com muita entrega, raça e vontade”, destacou. O jogador ainda fez referência ao amigo de equipe, o capitão Marquinhos, um grande parceiro desde que chegou à Ressacada. “Ele me ajuda muito e é como um pai para mim. Não podemos deixar esse momento subir para a cabeça. O Marquinhos sempre me chama quando faço algo errado e também me elogia bastante quando acerto. É gratificante jogar ao lado dele, pela história que tem no clube. A gente vai se entendendo”, emendou.
O jogador ainda falou do apoio e das cobranças do zagueiro Alemão, com quem também conversa frequentemente. “Os mais experientes estão ao meu lado sempre. Todos me cobrando e pedindo que eu chute mais a gol. Isso é bom e espero ajudar mais ainda”. Sobre o apoio ao irmão Renanzinho, que se recupera em casa, Luanzinho disse que foca seu trabalho em ajudá-lo e também a família. “Triste pelo que ocorreu com ele, um cara espetacular para mim, sempre na minha cabeça, tenho que jogar por mim e por ele, pela minha família”.

MAIS NOTICIAS - AVAI