Futebol na Rede

  • G+
  • Facebook
  • Twitter
  • Feed

Palmeiras

- Site oficial do Palmeiras |

Brasileirão Série A | Palmeiras

Palmeiras estreia no Brasileirão 2018 contra Botafogo com empate fora de casa

Campeão Brasileiro em 2016 e vice em 2017, o Verdão iniciou a campanha no Nacional de 2018 na noite desta segunda-feira (16), contra o Botafogo-RJ, no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ). Com 1 a 1 no placar, o Alviverde empatou na casa do rival – o gol palmeirense foi marcado por Guerra. Apesar de não sair vitorioso, o Palmeiras garantiu com o empate a manutenção de um tabu positivo: a invencibilidade em estreias do Brasileirão desde 2009.
Além deste empate de hoje, diante do Botafogo, o Verão havia acumulado os seguintes desempenhos em estreias do Brasileirão nos últimos nove anos: em 2017, superou o Vasco da Gama, por 4 a 0; em 2016, bateu o Atlético-PR, também por 4 a 0; em 2015, empatou por 2 a 2 com o Atlético-MG; em 2014, triunfou sobre o Criciúma, por 2 a 1; em 2012, empatou por 1 a 1 com a Portuguesa; em 2011, ganhou do próprio Botafogo, por 1 a 0; em 2010, o Alviverde superou o Vitória, por 1 a 0; e por fim, em 2009 o Coritiba, por 2 a 1, jogo em que se iniciou a série vitoriosa.
Vale lembrar que o Palmeiras é considerado o maior vencedor nacional de todos os tempos e, não à toa, o clube palestrino carrega a alcunha de Maior Campeão do Brasil. Apenas do Brasileirão, foram nove títulos: 1960, 1967 (Robertão), 1967 (Taça Brasil), 1969, 1972, 1973, 1993, 1994 e 2016 são os anos da conquista do eneacampeonato. Este jogo diante do Botafogo marcou o início do time esmeraldino pela busca do deca.
Com os dados atualizados, ao todo, as duas equipes já se enfrentaram em 116 ocasiões – já considerando o duelo de hoje –, com 44 vitórias alviverdes, 38 empates e 34 triunfos do time da estrela solitária. O Alviverde marcou, ao todo, 172 gols e sofreu outros 149.
As estatísticas curiosas não se restringem ao âmbito institucional, mas também se estendem aos jogadores: autor do gol da vitória, o venezuelano Alejandro Guerra completou 50 partidas pelo Verdão. Já o meia Lucas Lima, que saiu para a entrada de Guerra, completou 20 duelos com o manto alviverde.
Outro dado que chama a atenção é o do goleiro Jailson: com 54 partidas pelo Palmeiras, sendo 25 delas pelo Brasileirão, o arqueiro palmeirense que assumiu a titularidade no início da temporada de 2018 jamais saiu derrotado de campo na competição nacional. Foram 19 partidas em 2016, cinco em 2017 e agora, mais uma em 2018. 
Já o atacante Dudu também detém estatísticas curiosas. Mesmo não tendo balançado as redes nesta partida, o capitão alviverde e dono da camisa 7 é o maior artilheiro palmeirense do Brasileirão desde que é disputado no sistema de pontos corridos (a partir de 2003). Foram, ao todo, 25 gols marcados no Nacional entre os anos de 2015 e 2017, sendo que foi no ano passado que o Baixinho ultrapassou Marcinho e Juninho Paulista, até então empatados como líderes do quesito.
Além de artilheiro máximo do Alviverde nos pontos corridos, Dudu é o atleta palestrino que mais atuou na temporada de 2018, agora com 21 jogos disputados (de 22 possíveis), marca esta que divide com o zagueiro Thiago Martins.
O Maior Campeão do Brasil volta a campo no próximo domingo (22), no Pacaembu, e recebe a equipe do Internacional em partida válida pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. O duelo ocorrerá às 16h (de Brasília).
O jogo
Com Willian no lugar e Borja, o Verdão foi a campo para enfrentar o Botafogo-RJ fora de casa, no Estádio Nilton Santos. Os primeiros movimentos mostraram que as duas equipes entraram com garra e com vontade. Ao passar do tempo, porém, a partida ficou um pouco mais monótona.
Até aproximadamente os 30 minutos da etapa inicial, o Verdão se impôs na casa do adversário e mostrou dominar a partida. O Botafogo, por sua vez, reagiu na reta final dos primeiros 45 minutos e chegou a levar perigo para o Verdão, mas o placar acabou mesmo passando em branco no primeiro tempo.
As equipes voltaram do intervalo mais enérgicas. Para o segundo tempo, o Alviverde voltou com alteração: Roger Machado colocou Guerra no lugar de Lucas Lima. O meia venezuelano justificou a sua oportunidade e deixou o seu gol na partida, após oito minutos em campo, após receber passe de calcanhar de Dudu que havia driblado Rabello. Guerra tocou na saída de Gatito Fernández, sem dar chances ao guarda-metas rival. (Botafogo-RJ 0x1 Palmeiras)
Com Deyverson no lugar de Willian aos 24 minutos e, depois, Moisés no lugar de Bruno Henrique, aos 31, o técnico Roger Machado tentou dar mais cadência ao time para manter o resultado, além de renovar o fôlego do ataque na busca de aproveitar cada chance de partida de forma cirúrgica.
O que se viu, porém, foi uma reação da equipe do Botafogo, que chegou ao gol aos 36 minutos do segundo tempo, com gol do zagueiro Igor Rabello após uma confusão e bate-rebate da bola na grande área do goleiro Jailson, que não teve chance de defender. (Botafogo-RJ 1x1 Palmeiras)
Mesmo com o gol sofrido e jogando fora de casa, o Palmeiras manteve seu ímpeto até o fim e continuou pressionando o rival em seu campo de defesa, criando claríssimas chances de gol, como com Keno, aos 41, e Guerra, aos 46.

MAIS NOTICIAS - PALMEIRAS