Verdão se classifica à final do Paulista com emoção após bater Santos nos pênaltis | #futebolnarede

Futebol na Rede

  • G+
  • Facebook
  • Twitter
  • Feed

Campeonato Paulista

- Site oficial do Palmeiras |

Campeonato Paulista

Verdão se classifica à final do Paulista com emoção após bater Santos nos pênaltis

O Palmeiras recebeu o Santos no Pacaembu na noite desta terça-feira (27) para decidir vaga na final. Com emoção, o Verdão se classificou para a final nos pênaltis após começar o jogo com vantagem de um gol, referente à vitória imposta sobre o rival santista no jogo de ida, no último sábado (24). O Palmeiras, porém, foi surpreendido logo no início da partida, aos 13 minutos, com um gol de Eduardo Sasha, e chegou a empatar poucos minutos depois, com Bruno Henrique, mas, ainda no primeiro tempo, foi acometido novamente – desta vez por Rodrygo. O resultado, que se estendeu até o fim do tempo regulamentar, levou a partida para a disputa de penalidades.
Nos pênaltis, o Verdão levou a melhor, vencendo por 5 a 4, e coube a Guerra marcar o gol da classificação; além do camisa 18, Dudu, Tchê Tchê, Victor Luis e Moisés converteram suas cobranças. Além disso, o goleiro Jailson foi fundamental para que a classificação se consumasse, defendendo o pênalti do santista Diogo Victor. Agora o Verdão aguarda o vencedor de Corinthians e São Paulo para decidir o título. O jogo entre os dois rivais acontece na próxima quarta-feira (28).
Vale lembrar que o time comandado por Roger Machado é a equipe do Campeonato Paulista, até o presente momento, que possui o melhor ataque (29), a defesa menos vazada dentre os times que ainda estão vivos na competição (dez gols sofridos) e mais vitórias conquistadas (11 triunfos), além de possuir o artilheiro isolado do torneio: o atacante colombiano Borja, com seis gols marcados.
O Verdão também vem se destacando em jogos como mandante. Antes desse duelo que classificou o Verdão para a final, contra o Santos, as dez partidas anteriores em casa foram memoráveis, com oito vitórias, um empate e uma única derrota.
O duelo disputado diante do Santos nesta terça-feira (27) registrou também uma marca para os meio-campistas Bruno Henrique e Lucas Lima, que completaram, respectivamente, 30 e 15 jogos com a camisa do Verdão.
O jogo
Como é de se esperar em um jogo decisivo, a partida começou em ritmo eletrizante. Nos primeiros movimentos do jogo, o Alviverde demonstrou estar conduzindo melhor a partida, com Keno se movimentando bem pelo lado esquerdo, além de uma sincronia coletiva da equipe.
Mesmo aparentando estar melhor no jogo, o Santos não demorou muito para igualar a vantagem do Palmeiras obtida no jogo de ida. Aos 13 minutos, um cruzamento pela direita de Daniel Guedes para Eduardo Sasha, que, de cabeça, empurrou a bola para o fundo do gol de Jailson (Palmeiras 0x1 Santos)
A resposta foi imediata. O Verdão chegou invadindo a defesa santista aos 16 minutos e ganhou uma cobrança lateral. No arremesso, feito por Tchê Tchê, a bola resvalou em Felipe Melo e sobrou para Bruno Henrique, que veio em velocidade e, da entrada da área, deu uma pancada certeira. (Palmeiras 1x1 Santos)
Após os gols de Palmeiras e Santos, ambas as equipes passaram a jogar de forma um pouco mais cautelosa, mas sem deixar cair o rendimento do clássico que vinha sendo extremamente disputado até então.
Quando a partida se aproximou dos 30 minutos de bola rolando, o Verdão se mostrava novamente melhor em campo, se sobressaindo um pouco mais às jogadas alvinegras, finalizando em algumas oportunidades, com Thiago Martins, Felipe Melo e Willian.
Aos 34 minutos, o volante Felipe Melo – que já havia finalizado na partida – voltou a arriscar, após receber passe de Dudu e, de fora da área, arriscar um petardo que passou tirando tinta do travessão do goleiro Vanderlei. Por muito pouco o Alviverde não ficou à frente no placar.
Mesmo chegando mais no ataque santista, novamente foi o Santos que chegou ao gol, aos 39 minutos, marcado por Rodrygo, que não desperdiçou a sua chance após bate-rebate na grande área de Jailson. (Palmeiras 1x2 Santos)
O Palmeiras ainda ficou perto de empatar novamente por duas vezes, em cobranças de falta de Bruno Henrique e, depois, Lucas Lima, além de uma tentativa com Antônio Carlos após cobrança de escanteio. Mesmo correndo até o fim, o Verdão não conseguiu o outro gol na primeira etapa.
Como o resultado adverso levaria a decisão para os pênaltis, nenhuma das equipes se aquietou. O Palmeiras – que voltou sem alterações do intervalo – foi o primeiro a atacar no segundo tempo, com Willian, de cabeça, após receber cruzamento de Tchê Tchê pela lateral direita.
Mesmo não logrando êxito em suas tentativas, o Alviverde foi insistente. Continuou atacando e tentando surpreender o adversário, como aos 16 minutos, quando Dudu chutou forte, de fora da área, em direção ao gol santista – a bola rebateu no marcador do camisa 7 e foi para a lateral.
Visando renovar o fôlego no meio de campo e no ataque alviverde, Roger Machado fez duas alterações no time em um intervalo de seis minutos: mexeu pela primeira vez aos 19 minutos do segundo tempo, colocando o meia venezuelano Alejandro Guerra para entrar no lugar de Lucas Lima e, depois, colocou Deyverson no lugar de Willian.
Aos 28, uma cobrança lateral do Santos assustou o goleiro Jailson. A bola veio venenosa na grande área palmeirense e, atento, o zagueiro Antônio Carlos afastou o perigo – o camisa 25 estava lado a lado com um jogador santista que estava em posição de marcar o gol.
O treinador Roger Machado resolveu mexer no time pela última vez aos 31 minutos, colocando Moisés, dono da camisa 10, no lugar de Bruno Henrique, que marcou um gol no jogo, dono da camisa 19. A alteração foi consumada aos 31 minutos do segundo tempo.
Aos 39 minutos, o Palmeiras ficou muito perto de marcar mais uma vez. Após cobrança de falta venenosa, o goleiro Vanderlei espalmou e deu rebote para Keno, que chutou com força da entrada da área e quase acertou o alvo.
Até os derradeiros minutos do segundo tempo, o Verdão exerceu forte pressão sobre a equipe santista. Os três minutos de acréscimo concedidos pelo árbitro Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza não foram suficientes para que o time chegasse a mais um gol e, desta forma, a partida se encaminhou para a decisão por penalidades máximas.
Pênaltis
O gol que recebeu a cobrança de penalidades foi o do Tobogã. O primeiro time a realizar cobrança foi o Palmeiras, sendo que Dudu foi o primeiro a cobrar – bateu no canto esquerdo de Vanderlei e converteu. Da mesma forma, Gabriel, o primeiro santista a cobrar, bateu no canto esquerdo de Jailson e também estufou as redes.
De pé direito, Tchê Tchê bateu o segundo pênalti do Palmeiras, também do seu lado esquerdo, em bola alta, e marcou. Jean Motta bateu de pé esquerdo, rasteiro, no canto direito de Jailson, e também fez o seu.
Em seguida, para a terceira cobrança do Verdão partiu Victor Luis, que, com muita força, chutou no canto direito de Vanderlei, sem chances para o goleiro santista. Diogo Victor partiu para a terceira cobrança do Santos, no canto esquerdo, para a defesa do goleiro Jailson.
Para a quarta cobrança palmeirense, partiu Moises, que chutou alto e com força, convertendo também a sua cobrança. Por muito pouco, Jailson não defendeu a cobrança de Athur Gomes, no canto esquerdo.
Na quinta cobrança, Guerra converteu sua chance e classificou o Palmeiras para a finalíssima. Agora o Verdão aguarda o vencedor de Corinthians e São Paulo para decidir o título. O jogo entre os dois rivais acontece na próxima quarta-feira (28).

MAIS NOTICIAS - CAMPEONATO PAULISTA